Como cobrar o preço certo?

Já tive muitas dúvidas na hora de colocar preço em minhas peças de artesanato. Como a maioria das pessoas, ficava insegura na hora de falar o preço que eu achava que deveria ser e o cliente achar caro, fazer cara feia e não querer comprar. Muitas das vezes preferia nem vender. Pura insegurança!!!
Por isso comecei a pesquisar muito na Net e encontrei muitas dicas legais. E, juntando uma aqui e outra ali, me senti muito mais segura e hoje consigo falar o preço numa boa para o cliente pois sei exatamente que o preço da peça é o preço certo e justo tanto para mim quanto para o cliente.
O PRIMEIRO PASSO
 
O primeiro passo que devo mencionar é: não tem como você dar um preço para uma encomenda sem antes ter feito a peça!!! Fato!
Vejo muitas clientes chegando com fotos de trabalhos de outras pessoas e perguntando: “Quanto você cobra para fazer 100 peças dessas?”. A artesã fica desesperado querendo dar o preço rápido pq o cliente precisa de uma resposta e acaba dando um valor baixo com medo do cliente não querer fazer com ela. Resultado: ela não sabia que aquela peça lhe daria tanto trabalho e gastaria tanto do seu tempo. Então acaba pagando para trabalhar.
Lembrem-se que o cliente precisa pesquisar o que será melhor para o seu orçamento. Por isso peça-lhe um dia para fazer pelo menos uma peça. Isso também se chama “respeito ao cliente”. A peça que vc fizer baseada no trabalho de uma outra artesã nunca ficará igual. Por isso faça a sua e mostre ao seu cliente para ver se ele aprova. Isso irá evitar que ele se sinta enganado. E, você terá um cliente satisfeito que lhe indicará para outras pessoas.
Nunca pegue uma encomenda de uma peça que você nunca fez! Isso também vale para peças grandes e trabalhosas. Mesmo que o cliente resolva não ficar, você conseguira vender para outra pessoa.
PAPEL E CANETA NA MÃO
 
Agora que vc já fez a peça. Sabe exatamente o tempo que levou para produzi-la. Anote tudo em um caderno para não se perder depois. Anote o tempo gasto e o material usado. Dá um pouco de trabalho mas, vale a pena. Eu costumo marcar a peça no feltro e medir o tamanho do feltro que eu usei. Meça a grosso modo podendo deixar algumas sobras.
Não é preciso cortar as peças antes de medir. É até melhor não cortar pois assim entra também na conta as sobras. No exemplo acima eu gastaria um pedaço de feltro de uns 40 cm x 28 cm. Isso também vale para trabalhos em EVA. Depois é só preciso saber o tamanho que é vendido. No caso do feltro o tamanho básico é 1 metro x 1.40.
Vamos supor que eu tenha gasto duas horas para produzir esta peça, mais linha, botões… Informações anotadas vamos aos cálculos.
CALCULANDO O VALOR
 
Agora vamos calcular o valor da peça. Lembre-se que será preciso fazer o mesmo processo para todas as peças que você fizer.
Para calcular o valor você precisará definir dois custos: o CUSTO FIXO e o CUSTO VARIÁVEL.
No CUSTO FIXO irão entrar todas as despesas que você tem por mês: luz, água, internet, seu salário, inss, telefone, aluguel (se for o caso), salário do ajudante (quando houver), celular, transporte, etc. Veja todos os gastos fixos que você tem por mês que estejam relacionados ao seu trabalho.
A maioria das artesãs trabalham em casa, como eu, então vamos a um exemplo para quem trabalha em casa:
  • Luz: você gasta R$140,00 por mês em sua casa, então divida esse valor com o seu trabalho= R$70,00 (isso vale para todas as contas da casa)
  • Água: R$30,00
  • Telefone: R$40,00
  • Internet: R$40,00
  • Inss: R$40,00
  • Seu salário: Lembre-se que seu trabalho como qualquer outro precisa ser remunerado, então defina seu salário. Neste exemplo vou colocar um pouquinho a mais que um salário mínimo para termos as contas mais fáceis de serem entendidas. R$700,00

Os valores acima são só exemplos. Você precisa fazer um levantamento de todos os gastos que estão diretamente ligados ao seu trabalho. O lado bom é que você não precisará fazer esta conta muitas vezes. A não ser que tenha alguma alteração de valor em suas contas à pagar.

Então termos de CUSTO FIXO mensal:  R$920,00 (não se assustem…rsrsrs) ou R$30,66 diários.
No CUSTO VARIÁVEL irá entrar todo material que você gastou para fazer a peça e/ou (de base das informações de quanto gastou para fazer uma peça) toda a encomenda. Vou dar um exemplo baseada no meu trabalho com feltro:
  • 2 metros de feltro: R$20,00
  • Linhas: R$ 10,00
  • Acessórios: R$10,00

Total do meu custo variável: R$40,00.

 
APLICANDO
 
De posse de todas as informações em mãos vamos então ao cálculo das peças. Lembram-se que eu mencionei que levei duas horas para fazer a peça? Então em uma dia de trabalho eu faria 4 peças. E, em cinco dias eu terminaria a minha encomenda de 20 peças. O custo variável para a fabricação das 20 peças foi de R$40,00.
E, o meu dia de trabalho (o meu custo fixo) é de R$30,66 por dia que dá um total de R$ 153,30 para os cinco dias de trabalho.
Somamos o Custo Fixo ao Custo Variável e termos um total de R$193,30. Dividindo esse valor pelo número de peças feitas obteremos: R$ 9,66 para cada peça. Não falei para não se assustarem… rsrsrs
LUCRO
 
Como a expressão: “o que vier é lucro”… O lucro é o dinheiro que vai sobrar. É com o lucro que você poderá dar descontos. Costumo usar uma margem de lucro de 100% e posso chegar até 30% dependendo da quantidade que for encomendado.
Lembre-se também que seu salário como trabalhador já foi pago nos custos fixos. Portanto, use o lucro para guardar e investir em novas tecnologias e equipamentos para a melhoria do seu trabalho.
Separe bem os valores pois assim você terá o seu salário para gastar como quiser. Não use o dinheiro de uma coisa para outra. Por exemplo: não use o dinheiro da sua luz para comprar material. Para investir em novos materiais você pode usar o lucro e também o Custo Variável.
Eu venderia a minha peça por R$19,30 a unidade e R$12,55 para quantidades pré estabelecidas (acima de 20 peças por exemplo).
ELEVANDO A AUTO ESTIMA
 
Saber o quanto você vai cobrar pelo seu trabalho lhe leva a outro patamar de sentimentos. A insegurança com certeza é a primeira a desaparecer e você não precisará mais ficar pensando: “será que tá caro?” “será que tá barato demais?” “quanto vale meu trabalho?”. Todas essas perguntas irão desaparecer, pois agora você sabe exatamente o que cada peça que você produz está pagando. E, não terá mais medo de dar o valor ao seu cliente achando que sairá perdendo. Seu trabalho tá pago, seu material tá pago e o melhor de tudo é que poderá ver os frutos deste trabalho de tanta dedicação.
Então mãos à obra… ou melhor ao papel e lápis…rsrsrs Qualquer dúvida, deixem seus cometários que ficarei feliz lhes responder; se eu souber claro…!
DICA: Tirem pelo menos um dia para pesquisar na net. Um blog super legal que tenho dedicado algumas horas por semana para ler tudinho: http://www.assimsim.com.br/
E, sem medo de ser feliz, mudei o nome do blog, do face, fiz nova logo e estou encontrando um novo caminho. Nunca sabemos o suficiente para ficar paradas. Não tenha medo de inovar!!!
Beijo em cada coração e não deixem de dar um pulinho no blog acima.

0 Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*